Swipe, Match, Date materializa o desafio de transformar uma tese de doutoramento, cujo tema foi sobre apps de dating, num livro com um tom descomplicado e próximo.

Quem nunca ouviu falar de plataformas de encontros online, aplicações de encontros ou apps de dating? Se está a considerar esta opção terá, por certo, alguns medos e dúvidas. Pode até pensar que conhecer pessoas através da Internet não é para si. Numa sociedade em que tudo acontece a uma velocidade voraz, as aplicações de encontros são hoje ferramentas úteis para encontrar (também) o amor, seja para a vida inteira ou apenas para um momento. É inegável, fazem parte do quotidiano de cada vez mais pessoas. Na teoria, tudo parece fácil: cria-se um perfil, definem-se critérios e começa a ação! Na prática, a realidade pode ser um pouco mais complicada, especialmente quando os matches não ocorrem e os dates não são aquilo com que sonhou.

Rita Sepúlveda, PhD em Ciências da Comunicação (Iscte-Iul) é investigadora de pós doc no ICNOVA – Instituto de Comunicação da NOVA e docente. O seu trabalho de investigação foca-se no estudo de expressões coletivas e dinâmicas em ambientes digitais, centrando-se na transformação da intimidade no contexto da apropriação de plataformas digitais.

Partilhe este artigo

Mais People News

  • As marcas são, hoje em dia, fenómenos de popularidade quer para consumidores quer empresas e organizações que procuram posicionar e comunicar a sua oferta em mercados cada vez mais competitivos e em mudança.

  • People Talent organiza Encontro do Conselho Técnico-Científico

    People Talent organiza Encontro do Conselho Técnico-Científico

  • People Talent organiza 2º Encontro do Conselho Técnico-Científico

    People Talent organiza 2º Encontro do Conselho Técnico-Científico